Nem sempre a Previdência Privada é um bom negócio!

Tempo de leitura: 6 minutos

Por acaso você tem uma previdência privada ou pretende ter?

Se sim, fica comigo até o final desta leitura pois tenho certeza que vai te ajudar muito.

Neste artigo vamos entender quais são as vantagens e desvantagens de se ter uma previdência privada.

Caso queira entender e se aprofundar mais sobre previdência privada, criei uma série de artigos onde explico de forma detalhada.

Decidi escrever esse artigo para poder te ajudar a não ter decepções por falta de conhecimento e escolher o plano de previdência privada mais adequada para você, se for sua vontade ter uma previdência privada.

Só descobri que nem sempre a Previdência Privada é um bom negócio depois de ter feito alguns cursos sobre investimentos, conto isso no meu site, caso ainda não conheça a minha história.

“Passei a assumir o controle das minhas finanças e criei o meu próprio plano de aposentadoria.”

O Que é Previdência Privada?

A previdência complementar, a famosa previdência privada, é uma modalidade de aplicação financeira cujo principais objetivos são:

  • Garantir uma renda mensal no período em que você quiser parar de trabalhar ou simplesmente deseja se aposentar; e
  • Aumentar sua renda no período de aposentadoria.

A previdência privada é uma aposentadoria que não está ligada ao sistema do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS).

Eu acho muito válido a divulgação e popularidade que está tendo hoje em dia em relação a Previdência Privada.

Isso ajuda a despertar a importância de poupar e investir para ter um futuro melhor.

Além de criar uma disciplina financeira que deve ser utilizada por todos que desejam prosperar financeiramente.

Quando falo em prosperidade financeira não estou me referindo somente em ter dinheiro, mas principalmente em ter dinheiro para poder dar uma qualidade de vida que você e sua família merecem.

Mas para ter um futuro melhor você precisa fazer um planejamento para sua vida e você deve começar hoje.

Se a previdência privada fizer parte do seu planejamento é muito importante que antes de escolher um plano entenda quais são as vantagens e desvantagens.

Para definir seu plano de previdência privada, você precisa se fazer as seguintes perguntas:

  • Quanto eu quero receber por mês em minha aposentadoria?
  • A previdência privada será o meu único investimento para aposentadoria ou terei outros?
  • Se eu tiver outros, qual o percentual destinado à previdência?
  • Quanto estou disposto a pagar por mês?
  • Vou precisar sacar antes do vencimento? (Apesar de ser permitido isso não é o ideal, pois a tributação da previdência é bem alta no curto prazo)
  • Como eu faço minha declaração de imposto de renda?(completo=PGBL, simplificado=VGBL);
  • Por quanto tempo pretendo contribuir?
  • Pretende fazer depósitos/aportes esporádicos?

Após responder essas perguntas você já terá ideia das características do plano que deseja.

4 passos para escolher o seu plano de previdência privada

escolha-da-previdencia

#1. Escolha planos compatíveis com seu perfil e objetivos

Hoje em dia existem muitas pessoas com plano de previdência privada fora do seu perfil, com plano totalmente inapropriado para seu padrão de renda, impostos e objetivos de longo prazo.

Antes de aplicar em um plano de previdência privada é importante conversar com o gestor do plano.

Entender se a estratégia que ele usa está alinhada com os seus objetivos, ficará muito mais fácil de entender depois de ter as respostas das perguntas acima.

#2. Pesquise quais são as taxas de administração e de carregamento

As taxas são as grandes vilãs de qualquer plano de previdência privada.

Em geral os bancos e as seguradoras não gostam de esclarecer muitos detalhes sobre essas taxas, fique sempre atento a elas.

A taxa de administração é o percentual pago para o gestor do plano por ter que administrar o dinheiro que você aplicou.

Você precisa escolher instituições que ofereçam planos com taxa de administração igual ou menor que 1% a.a. é difícil mas existe.

A taxa de carregamento é o percentual que incide sobre cada depósito/aporte que é feito no plano.

Você precisa escolher seguradoras que ofereçam planos que não haja taxa de carregamento.

#3. Analise o histórico do fundo e da instituição

É muito importante você conhecer os resultados que os fundos já tiveram nos últimos 12 meses, principalmente em relação à rentabilidade.

Existem fundos que tem rentabilidade menor que a poupança e até negativa em alguns casos.

Isso é inadmissível para quem quer construir uma aposentadoria digna.

Mas fique sempre atento e lembre-se que:

“Rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.”

 #4. Faça portabilidade sempre que achar necessário

Se você já tem um plano de previdência privada te convido a analisá-lo agora com base nas dicas que passei neste artigo.

Se depois de analisar o seu plano perceber que ele não está de acordo com os seus objetivos, não se desespere.

Você pode facilmente mudar de um plano de mesma natureza para outro, inclusive de outra instituição, isto é, VGBL para VGBL e PGBL para PGBL.

E sabe o que é o melhor, sem incidência do Imposto de Renda.

É a chamada PORTABILIDADE e é tão simples quanto a portabilidade de um aparelho celular.

Cuidados que Você Deve Tomar Antes de Ter uma Previdência Privada

  • Não são recomendados para investimento de curto prazo.
  • Não basta depositar qualquer quantia para ter uma aposentadoria tranquila.
  • Cuidado com os simuladores de previdência privada, o papel aceita tudo.
  • Cuidado com os argumentos dos bancos e faça as contas.

Para quem é indicado um plano de previdência privada:

  • Para quem não tem disciplina financeira de poupar dinheiro e prefere que seja debitado direto de sua conta mensalmente.
  • Para quem não quer se preocupar muito, quer fazer um acúmulo deixando para um gestor administrar e cuidar de seu dinheiro.
  • Para quem trabalha em empresas que oferecem plano de previdência em que a empresa contribui com o mesmo valor que o funcionário;
  • Para quem não é contribuinte do INSS;
  • Para quem quer diversificar seu próprio plano de aposentadoria;
  • Para quem ainda não tem conhecimento para montar seu próprio plano de aposentadoria.

Conclusão:

Pense bem antes de contratar um plano de previdência privada.

Avalie bem os pontos relativos as taxas cobradas e quais as limitações para sacar o dinheiro.

Lembre-se que existem várias instituições de previdência privada que você pode consultar antes de fechar o contrato com algum deles.

Se você já tem um plano de previdência privada e após a leitura deste artigo perceber que ela não é para você, lembre-se da portabilidade, é tão simples quanto portabilidade de celular.

Diversifique, não concentre todos os seus investimentos para aposentadoria somente na previdência privada.

Dificilmente a previdência privada oferecida pelo seu banco será interessante para você.

“O melhor investimento para aposentadoria é você investir na sua educação financeira para ter condição de criar seu próprio plano de aposentadoria.” – Renan Diego

Aproveita e deixa um comentário aqui embaixo me contando o que achou deste artigo. Será muito bom saber sua opinião.

Um grande abraço,

Renan Diego

  • Valeu Renan! Muito bom!!

    • Olá Fernando, que bom que gostou do conteúdo. Obrigado!

    • Oi Fernando, que bom que gostou do conteúdo. Obrigado.

  • Rodrigo Pellegrino

    Bom dia Renan! Muitas coisas eu não sabia sobre a previdência privada. Realmente antes de qualquer investimento, é preciso analisar com cautela pra sabermos onde queremos chegar e como vamos chegar.

    • Oi Rodrigo, que bom que te ajudou a entender algumas coisas que você não sabia. Obrigado pelo seu comentário.
      Grande Abraço.